segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Resenha: O despertar do guardião - Dáfne Freitas

   Oiii, hoje trago a resenha do livro da parceira Dáfne Freitas!!

Título: Saga da Legião Branca livro 1: O despertar do guardião
Autor (a): Dáfne Freitas
Editora: Novo Século
Ano: 2015
Páginas: 400
Nota: 4/5
Comprar: Saraiva  

   Por causa do ig no instagram, vi muitos comentários sobre este livro e fiquei extremamente curiosa para ler. Entrei em contato com a autora para uma possível parceria e a mesma disse que naquele momento apenas para marcadores, já que estava sem livros físicos, aceitei e depois de um mês recebo um e-mail dela dizendo que estava me enviando um exemplar! Fiquei super feliz e assim que chegou comecei a ler. A história demorou um pouco para me prender, mas quando conseguiu devorei o livro tão rápido que quando terminei não pude acreditar que tinha terminado. O despertar do guardião é um daqueles livros que você se apaixona tanto pela história quanto pelos personagens e não quer terminar nunca mais!
Era incrível como uma pequena faísca podia levantar uma grande fogueira.
   A história se passa num pequeno planeta chamado Gondorle, que mantém o modelo monárquico e apesar disso é desenvolvido e altamente tecnológico. A trama começa quando  jovem capitão da Guarda Real, Héricles Adalberon, criado como se fosse um filho pelo Rei Luca, precisa aliar-se ao grupo dos Rebeldes, que querem acabar com a monarquia. Grupo este liderado por Nova Sofiedeqk, um gaugeriano (ser humano alado) assim como sua irmã Zira. O irmão de Héricles, Beto, também faz parte do grupo junto com Ambaris e Alexandre.
   Héricles e até então seus inimigos, tornam-se cúmplices no sequestro da Princesa Si e suas amigas, Bruna e Carol, para salvá-las das mãos de Dimitri, príncipe regente de um planeta próximo a Gondorle, em quem o Rei Luca confia e Héricles, nem um pouco.
   - Capitão, preciso que você fique atento a todos os movimentos de Nova - Disse o Rei Luca sem delongas.

   - Claro majestade. Mas posso perguntar o porquê de tal preocupação, já que ele foi considerado inocente das acusações?
   - Ele pode ter sido solto, porém ainda tenho minhas dúvidas. Dimitri alertou-me a respeito do rapaz e de toda a sua gangue de marginais. Dimitri... esse sim é um bom rapaz![...] - Pág. 11
   Logo que o livro começa já podemos perceber que Héricles é sem dúvidas um homem leal e que precisa tomar uma decisão difícil e nos perguntamos qual das opções escolheríamos. A índole do personagem Dimitri também já é questionada logo no primeiro capítulo. 
   Conforme os personagens vão chegando à história, você já tem como ir escolhendo os seus preferidos, mas não se enganem pela primeira impressão de alguns, eles amadurecem muito no decorrer da história e chegam ao final irreconhecíveis. A Dáfne consegue narrar esse amadurecimento de forma objetiva, o que nos deixa ainda mais apaixonados por eles. Meus preferidos sem dúvidas são Héricles por sua conduta em toda a trama, Carol por seu amadurecimento, Zira por sua personalidade forte e Nova por ser, bom... o Nova haha...
   [...] Carol começou bem. Resistiu por quase sete horas a todos os sofrimentos físicos que lhe eram infligidos.

   - Vamos lá - disse Héricles. - Estou esperando a frase.
   - Não vou falar - respondeu Carol com raiva, ela já estava sangrando muito. Seu braço esquerdo estava quebrado e seu supercílio sangrava. Ela chorava, mas ainda não estava em desespero. Essas lágrimas eram de raiva. [...] Pág. 135-136 
   Os personagens que começam como inimigos, depois de tantas coisas que passam juntos é inevitável que não se tornem amigos e até alguns casais são formados no grupo, porém o romance não é o foco principal desse primeiro livro da saga.
   Como se passa em um ''mundo paralelo'' desconhecido por nós terráqueos, demorei um pouco para me acostumar com os planetas, idades e a tecnologia super avançada, porém isso não traz nenhum dano a história e a deixa ainda mais perfeita, já que são elementos únicos desse universo criado pela autora.
   Amei o livro e espero ansiosamente pelo segundo.
   O fogo que aquece é também aquele que consome.
   Ficou curioso(a) para conhecer mais um pouquinho a autora? Tem um post sobre ela aqui e uma entrevista aqui!