sexta-feira, 24 de julho de 2015

Fic: De Repente Amor Cap.4

 Ficamos lá por cerca de duas horas , mas o tempo passou tão rápido que eu poderia continuar lá. Era tudo um sonho, as coisas que aconteceram mataria qualquer uma, ok pra você não pensar besteira tudo que aconteceu ate agora não vai ser um romance, não vou me apaixonar por Ian e nem ele por mim, seremos apenas grandes amigos.

A sessão de fotos estava quase no fim, o tal fotografo Lucas de vez em quando olhava para nós, mas eu pensava que era por causa de Joyce então eu estava tranquila.

-Ultima foto Ian – ele disse – Preciso que você seja misterioso e o jeito sedutor de sempre – ri-
Ian nos acompanhou na risada e depois vez a mágica o sorriso, o cabelo e o olhar, esse homem consegue ser perfeito.

Estávamos saindo já do estúdio quando paparazzis nos cercaram e começaram os flash e as perguntas : “Quem são essas?”  “Suas amigas ou uma delas é sua namorada?”  bom nenhuma dessas perguntas foram respondidas porque entramos no carro (o táxi) e saímos de lá.
- Bom o Lucas vai nos encontrar no restaurante The Five Fields daqui a alguns minutos
-Ok – eu disse – 

Longos 15 minutos se passaram ate chegarmos no tal restaurante, que por sinal é bem chique, o manobrista pegou o carro e uma moça com vestido preto nos atendeu. -Mr. Somerhalder uma mesa para quantas pessoas?

-Quatro, por favor, Lise.Seguimos a Lise ate uma mesa mais reservada, na parte superior do restaurante.
-Quem será o outro convidado? – disse nos entregando os cardápios –
-Lucas, obrigado Lise. – e assim ela se retirou- Então meninas o que gostariam de comer?
-Acho que deveríamos esperar o Lucas cheg...  –fui interrompida-
-Não precisam mais esperar – disse chegando e sentando em uma cadeira ao meu lado – -Bom já que todos chegamos –fez uma pausa - vamos pedir!
-Graças a Deus, estou morta de fome –Joyce pegou o cardápio fiz o mesmo-

 Fizemos nossos pedidos e conversávamos alegremente, quem olhava para nossa mesa imaginava que éramos amigos anos e anos, mas apenas nos conhecemos há algumas horas atrás e eu estava muito feliz com isso, pois não me divertia assim fazia tempo. Ian insistiu em pagar o jantar inteiro, protestei no começo mas vi que não ia adiantar então deixei ele pagar. Saímos do restaurante era quase 10pm, meu Deus mamãe iria nos matar, peguei meu celular e não tinha nenhuma mensagem ligação furiosa tanto de mãe ou de pai, ok isso é estranho. 

-Que tal termos um encontro de verdade só eu e você? – Lucas apareceu do meu lado, levei um susto -
-Eu e você? –perguntei novamente como se fosse óbvio –
-Sim, se você quiser claro – como se eu fosse recusar.-É pode ser
-Amanhã as duas horas passo e te pego – ele deu aquele sorriso – Onde você mora?
- Shaw House, 6 Chesterfield Street, Westminster – dou um sorriso em vergonhada pensando que falei alguma coisa errado.
-Nossa mora em um bairro muito bom – acrescentou – Bom então senhorita nos vemos amanhã – ele chega bem perto do meu rosto me da um beijo perto da minha boca.


Ian nos leva para casa e eu não paro de pensar naquele desgraçado que poderia ter me dado um beijo na boca mas não, ele fez de propósito pra me deixar com vontade, mas se ele acha que vou cair no jogo dele esta enganado.
                                       
Chegamos em casa e meus pais não estão na sala então provavelmente eles devem estar no quarto deles, não fazemos muito barulho e vamos cada uma pro seu quarto, pego meu pijama e roupa intima e vou para o banheiro tomar um banho e depois cair na cama, é e o que eu faço pois estou morta.

 No outro dia eu acordo lá pelas 11am e passo no banheiro faço minha higiene pessoal e vou direto para cozinha onde se encontrão papai e mamãe, dou um beijo em cada um e me sento perto de papai, o cheiro do café esta muito gostoso e eu não resisto aos paes de queijo.Depois desse delicioso café da manha eu tive que acordar Joyce por que já era quase 12am, depois de varias tentativas de acorda lá finalmente ela se rendeu e saiu de sua cama. 

-Querida quais são seus planos para hoje? – minha mãe disse entrando no meu quarto-
-Eu vou sair com um amigo – disse me virando pra ela com um sorriso gigante – Não sei que roupa usar mãe – sentei na cama bufando- 

Depois de muito tempo decidindo uma roupa, escolhi um vestido simples de verão para passear por Londres.